AS COISAS VELHAS PASSARAM

Os gastos, o luxo e a ostentação da viagem do papa Bento XVI ao Brasil estão deixando parte da Igreja Católica brasileira constrangida. No lugar do motivo original da visita – que é abrir a 5ª Conferência-Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, um megaencontro de bispos do continente, em Aparecida -, os holofotes têm sido jogados sobre as reformas milionárias dos locais onde o papa se hospedará.

Também têm sido alvo das atenções as novas 60 TVs de plasma da Basílica de Aparecida, o cálice em ouro, prata e bronze de R$ 3.500 da missa no Campo de Marte, as toalhas e os lençóis de marca bordados para Bento, a garrafa de vinho de R$ 350 no almoço papal, a cozinha do mosteiro que funcionará durante as 24 horas do dia para a comitiva do Vaticano, e as mais de 400 peças de porcelana francesa feitas exclusivamente para o visitante ilustre.

Os custos estão sendo divididos entre pessoas e empresas voluntárias, a Igreja e os cofres públicos (as prefeituras de São Paulo, de Aparecida e de Guaratinguetá, o Estado de São Paulo e o governo federal).

“Tanta comida, tanta bebida, tanta renda, tanto luxo… Isso tudo é um contratestemunho. Vai contra o testemunho de Jesus Cristo, que nunca se deixou tratar como rei. Quando entrou num palácio, foi para ser chicoteado”, critica d. Tomás Balduíno, bispo emérito de Goiás e conselheiro da Comissão Pastoral da Terra (CPT).

“O importante não é a visita do papa, mas a conferência dos bispos. A conferência é tão importante que até o papa vem por causa dela”, acrescenta o padre José Antonio de Oliveira, de Barbacena (MG). “O luxo da viagem é o que dá ibope na mídia, mas está deixando as pessoas com uma visão equivocada.”

O padre Júlio Lancellotti, coordenador da Pastoral do Povo da Rua, de São Paulo, concorda. “Vivemos a cultura do superficial”, resume. “É claro que alguém precisa cuidar dos preparativos. O papa não pode tomar sopa pronta de saquinho. Mas, por favor, não é com isso que temos de nos preocupar.”

A SETE CHAVES

Até agora, a viagem de Bento XVI custou ao Brasil pelo menos R$ 20 milhões. Esse valor inclui, entre muitos outros itens, a segurança do papa, as ambulâncias, os postos de saúde e os hospitais para as pessoas que vão acompanhar a visita, as obras na Basílica de Aparecida, no Campo de Marte, no Seminário Bom Jesus e na Fazenda Esperança, o recapeamento de ruas e a construção de um reservatório de água em Aparecida, os folhetos das missas, e as vestes, a alimentação e a hospedagem dos bispos que participarão do encontro com Bento XVI na Catedral da Sé.

Os valores de outros gastos, porém, são guardados a sete chaves. A Aeronáutica, por exemplo, não diz quanto desembolsou para buscar os dois papamóveis em Roma. O Mosteiro de São Bento, em São Paulo, que hospedará o papa por duas noites, também não divulga quanto já gastou – sua reforma incluiu câmeras de segurança, internet sem fio, pintura das paredes, restauração de imagens sacras, iluminação externa, remodelação de jardins e até polimento de mármore.

Com menos pudor, o Seminário Bom Jesus, em Aparecida, onde o papa dormirá nas duas últimas noites no Brasil, abriu suas contas e revelou ter recebido R$ 6 milhões de um grupo de empresários. O dinheiro serviu, entrou coisas, para construir um elevador.

DUAS IGREJAS EM TENSÃO

Apesar do mal-estar, a Igreja se viu obrigada a sair em defesa dos gastos com seu líder. D. Manuel Parrado Carral, bispo que organizou a parte paulistana da visita papal, redigiu uma nota sobre “os benefícios da viagem de Bento XVI”. Destacou que a cidade de São Paulo arrecadará, com “turismo e demais serviços”, R$ 60 milhões.

O arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer, usa outro argumento. “É a visita de um chefe de Estado”, afirma ele, referindo-se ao fato de Bento ser o mandatário do Vaticano, o menor país do mundo.

Justamente por esse motivo, parte dos gastos será coberta pelo governo federal. Uma comissão de vários ministérios foi montada para cuidar da visita do papa. A Polícia Federal, por exemplo, oferecerá 400 agentes de segurança. O Exército fornecerá seis helicópteros e coordenará 13,5 mil homens.

O sociólogo Pedro Ribeiro de Oliveira, até pouco tempo atrás assessor da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), chama de “tensão teológica” o conflito entre a Igreja que valoriza “a centralização no papa” e a Igreja que prega “a comunhão das dioceses”.

“Veja o cartaz da conferência dos bispos latino-americanos em Aparecida: a figura do papa ocupa 70%; a foto da basílica, 20%; o nome da conferência aparece lá embaixo. Por aí vemos onde está a ênfase”, diz.

Fonte: A Notícia Digital

Anúncios

Comentários em: "Luxo da viagem do papa ao Brasil causa mal-estar à Igreja Católica" (5)

  1. O maradona tem razão, tanto luxo, vivem por baixo de tectos de ouro. Sou Católico e condeno tudo isto. Jesus pregou o evangelho pelos montes descalço. com um cajado na mão, passou fome e dizia AMAI-VOS UNS AOS OUTROS–DAI DE BEBER A QUEM TEM FOME E ÁGUA A QUEM TEM SEDE. Houve o terramoto em Itália, o Pápa foi lá rezar mas não deu parte da riqueza do Vaticano ás vítimas.
    A quem os padres matam a fome? Jesus não quer luxos na igreja. Ajudai os pobres, o ouro que possuem dá para dar muitas casas e alimentos, mas enfim, pobres de inteligência são aqueles que põem a moedinha na caixa. Perante isto tudo quem é que havia de estar no inferno…?

    • sinto se na sua igreja não existem pastorais de auxílio para crianças, idosos e nem projetos de benefício à comunidade!pelo mundo inteiro a igreja católica possui projetos nesse âmbito, o vaticano colabora com populações de países africanos mensalmente, agora no terremoto do japão o vaticano fez uma doação de 100mil euros, fora todos os outros projetos com crianças, idosos, adolescentes e pessoas necessitadas de ajuda…antes de falar da sua própria igreja e julgar oq ela não faz, procure saber o que ela faz!
      também sou católica, conheço os projetos praticados pela igreja…porém ainda assim não concordo com todo o luxo oferecido ao papa, tanto aqui quanto no vaticano…concordo com o fato de que “se jesus não se deixava tratar como rei, andava de pés deslcalços, dormia no chão e viveu uma vida tão humilde…o papa deveria dar testemunho de vida e viver na humildade também”

  2. abilio ribeiro dos santos disse:

    Sou católico, mas não concordo com tanto luxo para o papa. Jesus pregava humildade, vivia rodeado de pobres, leprosos e não andava com seguranças, carros blindados e pessoas prontas a matar por ele. Não é isto que Jesus que para igreja dele. Tem muita gente morrendo de fome no mundo( a africa por exemplo), principalmente crianças. e o que a igreja católica esta fazendo para diminuir isto?. Enquanto o papa usa ouro no corpo todo, morre uma criança de fome no mundo a cada segundo. Pensem nisso!

    • irmão…
      por favor, procure saber um pouco mais sobre as atividades da sua igreja!
      por favor não leve isso como uma crítica, mas tome mais cuidado com as coisas que você fala…as pessoas só precisam de uma pequena ponta pra falar mal das coisas

  3. Os papas sempre viveram na opulência,na riqueza,no luxo e daí,chegam à devassidão,à corrupção,à imoralidade. Enquanto seus fiéis vivem com sacrifício e napobreza,os pontífices vivem nanabescamente com seus carrões blindados,aviões caríssimos e passadio com todo o conforto.
    Azar o de vcs,católicos romanos, que sustentam esses parasitas!

    moysesmagno@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: